Segunda-feira, 18 de Junho de 2007

Vozes do Iraque

 

Mahmoud Rafid, Iraq, “Devo continuar a trabalhar apesar de ser abusado sexualmente”



Photo: Afif Sarhan/IRIN

Mahmoud Rafid, 13 anos, diz ter medo de continuar a vender mercadorias nas ruas de Bagdade depois de ter sido molestado e abusado sexualmente.



Bagdade – Mahmoud Rafid, 13 anos, diz ter medo de continuar a vender mercadorias nas ruas de Bagdade, depois de ter sido molestado e abusado sexualmente.


Há um ano perdeu o seu pai e a sua mãe tem cancro, por isso Mahmoud, as suas irmãs, de 11 e 14 anos, o seu irmão, de 9 anos, tiveram de encontrar meios de se alimentar. Depois de vender muitos dos seus haveres para conseguir dinheiro, hoje podem ser vistos nos semáforos a vender chocolates, jornais e canetas.


A minha mãe está muito doente e se ela morrer a nossa situação vai piorar. Fomos forçados a abandonar a escola para ajudar a levantar os rendimentos da família, mas a situação é perigosa e às vezes fico com a impressão que um dia posso não regressar a casa.


As minhas irmãs são aquelas que mais sofrem. Existem muitos homens em Bagdade que lhes querem fazer mal. Elas ficam junto a mim quando trabalhamos e eu ando sempre munido de uma navalha para defendê-las no caso de alguém querer abusá-las sexualmente. Eu já sofri isso e não quero que o mesmo aconteça com as minhas irmãs.


Devo continuar a trabalhar para ajudar a minha família apesar de ser abusado ( sexualmente ). Fomos abandonados pelos nossos parentes e o nosso pai não nos deixou dinheiro suficiente.


A minha mãe fica em casa à nossa espera, a chorar, desesperada e com medo que qualquer coisa aconteça na rua connosco. O seu cancro está a desenvolver muito e se ela morrer temos de confiar em nós próprios e, talvez, dormir na rua.


“Tenho saudades do tempo em que andava na escola e se tivesse a oportunidade de regressar não a desperdiçava. Eu era um bom aluno, com bons resultados e muitos amigos. Mas agora até os meus amigos nos deixaram, porque trabalhamos na rua. As suas famílias julgam que não lhes fazemos boa companhia.


Muitas vezes, as pessoas vêm ter connosco para oferecer dinheiro e comida em troca de vendermos drogas, mas nunca aceitamos fazê-lo. O meu irmão tentou a droga duas vezes mas ficou muito doente. Não podemos fazer nada. Graças a Deus, depois da minha mãe ter tomado conta dele, deixou esta coisa má.


Espero que um dia possamos ter de novo uma vida boa e segura. Gostaria de ver o meu irmão outra vez na escola e a comer um bom pedaço de carne. Mas até isto acontecer, vamos continuar a trabalhar, tentando conseguir alguma comida para a minha mãe nos seus últimos dias de vida.”


Retirado de:

IRAQ: Mahmoud Rafid, Iraq, “I have to keep working despite being sexually abused”. RIN. Sunday 17 June 2007. 17 de Junho de 2007 http://www.irinnews.org/Report.aspx?ReportId=72705

publicado por cppc às 11:48
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. NOVO SITE DO CPPC

. CUBA: abaixo-assinado sol...

. SAHARA OCIDENTAL - CARAVA...

. MÉDIO ORIENTE: OPRESSÃO E...

. LIBERDADE PARA OS CINCO P...

. LIBERDADE PARA OS CINCO P...

. ACAMPAMENTOS DE REFUGIADO...

. DEBATE SOBRE SITUAÇÃO NO ...

. SOLIDARIEDADE IRAQUE - AP...

. PALESTINA: 60 Anos de Nak...

.arquivos

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds